Perfil: 1 |  |  |

Sindicatos internacionais do ramo da construção civil temem que o atraso nas obras dos estádios da Copa de 2014 provoque uma onda de acidentes de trabalho, já que a construção, ou reforma, das arenas esportivas deve ter seu ritmo final acelerado. A "advertência" foi transmitida à Fifa ontem (17), divulgou a agência "Reuters". 

Para o secretário-geral da Federação Internacional dos Trabalhadores de Construção e Madeira (BWC, em inglês), Ambet Yuson, "os salários são muito baixos, há um grande número de trabalhadores terceirizados e há a questão da saúde e segurança", acrescentando que a aceleração das obras pode ser prejudicial aos operários. "Quando você tem que correr, os acidentes acontecem", afirma.

No Brasil, pelo menos quatro estádios - Maracanã, Mineirão, Mané Garrincha e Arena Pernambuco - tiveram suas obras paralisadas por greves ao longo de 2011. Melhoras nas condições de trabalho e aumentos salariais foram algumas das principais reivindicações dos operários.

O temor em relação às obras no Brasil foi um dos tópicos da reunião de Yuson e de outras frentes sindicalistas com Jerome Valcke, secretário-geral da Fifa, ontem (17). Eles discutiram, em primeiro plano, os direitos trabalhistas para a Copa do Catar, em 2022.

Nesta quinta e sexta-feira os sindicatos dos trabalhadores das doze cidades-sede da Copa 2014 estiveram reunidos em São Paulo para definir uma pauta de reivindicações em relação às obras da Copa.

 

Fonte:http://www.portal2014.org.br

Imgtxt:
 
Rua Rubens Noce, 151 - Jd Primavera - Várzea Paulista/SP - Fone: 11 4806-2399